Pesquisar
Close this search box.

Cancelada por Lula, veja o valor de publicidade do governo no X em 2023

Foto: Reprodução

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) investiu pelo menos R$ 5,4 milhões em publicidade no X (ex-Twitter) durante o ano de 2023. O presidente decidiu interromper os anúncios federais na plataforma após recentes declarações do empresário e proprietário da rede social, Elon Musk, contra o STF e o ministro Alexandre de Moraes.

Essa cifra engloba os gastos da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) e dos ministérios na plataforma. O Poder360 levantou os números com base nos registros do Planejamento de Mídia do Sicom, que compila os pagamentos publicitários do Planalto e dos ministérios desde 2019.

Do montante de R$ 5,4 milhões destinados ao X em 2023, a maior parte veio da Secom, com R$ 3,35 milhões. Outras verbas foram direcionadas para publicidade do Ministério da Saúde, da Educação, do Desenvolvimento Social e da Infraero. Em comparação com o investimento total de 2023, os repasses para a empresa de Elon Musk representam 1,2% do total.

Verba em 2024

Em 2024, há apenas um registro de uma campanha veiculada no X. O Ministério da Saúde desembolsou R$ 34.000 em uma campanha sobre “dignidade menstrual”.

O Palácio do Planalto afirma que a decisão de cortar a verba publicitária do X baseia-se em uma norma da Secom de fevereiro de 2024, que estabelece medidas para mitigar os riscos à imagem das instituições do Poder Executivo Federal decorrentes da publicidade na internet.

De acordo com a instrução normativa, proíbe-se a monetização resultante de ações publicitárias dos integrantes do Sicom em sites, aplicativos e produtores de conteúdo na internet que possam danificar a imagem das instituições do Poder Executivo Federal, seja por infração à legislação nacional, seja por falta de conformidade com políticas e padrões de segurança e adequação à marca do Governo Federal.

Os dados revelam que a principal campanha publicitária do governo no X foi contra a “desinformação e as notícias falsas”, com um investimento de R$ 590 mil.

Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *