Pesquisar
Close this search box.

Exército Brasileiro diz que não aceitará mais críticas nas suas redes: “vamos bloquear”

Foto: Reprodução.

As diretrizes do Exército para o uso das redes sociais têm gerado bastante controvérsia desde que foram publicadas na Revista Sociedade Militar.

Desde o início de 2023, a instituição tem enfrentado uma enxurrada de mensagens questionando suas ações, especialmente no contexto político. Sob o comando do General Tomás Miguel Miné, o Exército temporariamente fechou as redes sociais para comentários durante o início do governo Lula. As informações são da Revista Sociedade Militar.

Na última quinta-feira, 25 de abril de 2024, centenas de críticas direcionadas à instituição e aos militares inundaram uma publicação da Escola Preparatória de Cadetes no Instagram, que possui mais de 6 milhões de seguidores. Esse tipo de mensagens é comum em muitos posts do Exército, com a maioria delas não relacionadas ao tema da publicação.

Recentemente, o Comando do Exército Brasileiro divulgou diretrizes rigorosas para os usuários das redes sociais da instituição, alertando que o desrespeito às regras pode resultar em bloqueio imediato ou até mesmo em medidas legais, como a denúncia às autoridades responsáveis pela investigação de crimes na internet.

As políticas do Exército para o uso das redes sociais têm sido alvo de diversas interpretações  Algumas postagens em blogs, sites, vídeos e áudios espalharam a  informação de que o Exército passaria a fiscalizar a internet. No entanto, uma análise mais aprofundada revela que se trata de regras aplicadas apenas às redes sociais subordinadas ao comando da instituição.

As violações das políticas incluem mensagens que:

  • Utilizem linguagem inapropriada, obscena, caluniosa, grosseira, abusiva, difamatória, ofensiva ou de qualquer outra forma reprovável;
  • Façam apologia a práticas ilícitas;
  • Incitem o ódio, a violência, o racismo ou façam discriminação de qualquer tipo;
  • Contenham ameaças, assédio, injúria, calúnia ou difamação, ou configurem qualquer outro tipo de ilícito penal;
  • Divulguem conteúdos na forma de spam ou “correntes”;
  • Tenham caráter comercial ou publicitário;
  • Sejam repetidas, quando publicadas pelo mesmo autor;
  • Sejam ininteligíveis ou descontextualizadas;
  • Contenham propaganda político-partidária;
  • Manifestem opiniões políticas ou ideológicas;
  • Contenham links suspeitos ou representem ameaça à segurança da informação;
  • Utilizem informações e imagem de pessoas e instituições indevidamente;
  • Divulguem dados pessoais do autor ou de terceiros;
  • Violem os direitos de imagem e de propriedade intelectual;
  • Promovam conteúdo fraudulento ou inverídico.

“Ao utilizar os canais mantidos pelo EB em redes sociais, o usuário estará ciente das regras de uso e de convivência aqui descritas e de acordo com elas. O texto divulgado pela instituição militar afirma que o usuário que desrespeitar essas regras poderá ser bloqueado imediatamente pelo CComSEx, a seu critério, sem justificativa, consulta ou aviso prévio. Além disso, dependendo do conteúdo, as mensagens poderão ser encaminhadas às autoridades competentes.

Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *