Pesquisar
Close this search box.

Exército comprou equipamento espião capaz de escutar suas conversas através de seu celular

Foto: Reprodução.

Na última quinta-feira, o Exército Brasileiro anunciou a aquisição de uma maleta espiã de alta tecnologia, capaz de interceptar ligações, ativar remotamente microfones de celulares e bloquear comunicações, tudo sem a necessidade de autorização judicial.

A empresa Verint (atualmente chamada Cognyte) vendeu o sistema de inteligência, conhecido como GI2, como um complemento ao software espião FirstMile. As informações são da Folha de S. Paulo.

Principais Características do GI2:

  • Localização Precisa: O GI2 pode localizar com precisão o alvo usando um dispositivo dedicado de busca, sem desativar a capacidade de comunicação do alvo.
  • Extração de Coordenadas GPS: O sistema é capaz de extrair as coordenadas GPS do telefone móvel do alvo em redes GSM e UMTS.
  • Monitoramento de Comunicações: Permite ouvir, ler, editar e redirecionar chamadas e mensagens de texto de entrada e saída.
  • Ativação Remota do Microfone: O operador pode ativar remotamente o microfone de um telefone móvel.
  • Bloqueio de Comunicações Celulares: Pode neutralizar dispositivos explosivos improvisados (IEDs) bloqueando comunicações celulares.

A maleta espiã funciona como uma antena de telecomunicação: quando o GI2 é acionado, todos os celulares em um raio próximo de 1 km se conectam a ele. O operador pode selecionar um celular-alvo, e todos os outros telefones voltam a se conectar com a antena mais próxima. Após definir o alvo, a maleta extrai os dados e acessa remotamente apenas as informações do telefone monitorado, permitindo ouvir ligações e ativar o microfone do aparelho.

Contexto Internacional:

  • O Parlamento Europeu investigou o uso de softwares espiões entre os países-membros da União Europeia. A Verint vendeu produtos espiões para governos repressivos, como Mianmar, Azerbaijão, Indonésia e Sudão do Sul. A tecnologia GI2 foi enviada a uma filial da empresa na Polônia para “fins de demonstração”, permitindo acesso a dispositivos e envio de mensagens falsas.

A Verint, empresa israelense que fornece serviços de inteligência, oferecia a venda conjunta dos sistemas SkyLock (antecessor do FirstMile) e GI2. O FirstMile utiliza uma brecha no protocolo internacional das telecomunicações (SS7) para obter acesso à localização aproximada de celulares. O GI2 complementa essa funcionalidade, permitindo ações precisas contra alvos monitorados.

Essa aquisição pelo Exército Brasileiro levanta questões sobre privacidade, segurança e uso responsável de tecnologias de vigilância. A legislação brasileira e a atuação da Abin também estão sob escrutínio.

Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *