Pesquisar
Close this search box.

Moraes é notificado sobre pedido de informações do Congresso Americano sobre ações no X

A defesa da rede social X no Brasil enviou um ofício ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal

A defesa da rede social X no Brasil enviou um ofício ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), com o pedido feito pelo Congresso dos Estados Unidos para ter acesso aos e-mails contendo ordens judiciais emitidas por Moraes e direcionadas à X Corp, responsável pela gestão da plataforma. As informações são da Gazeta do Povo. Incluíram esses documentos nos autos do inquérito das “milícias digitais”, no qual começaram a investigar o empresário Elon Musk por ordem de Moraes.

O Comitê de Assuntos Judiciários da Câmara de Deputados do parlamento norte-americano solicitou à X Corp que envie “todas as ordens” emitidas por Moraes “referentes ou relacionadas à moderação, exclusão, suspensão, restrição ou redução da circulação de conteúdo; à remoção ou bloqueio de contas; ao desenvolvimento, execução ou aplicação das políticas de moderação de conteúdo da X Corp”, conforme um trecho do documento que o site Gazeta do Povo obteve nesta segunda (15).

Na semana passada, Elon Musk compartilhou em sua conta pessoal no X que havia recebido o pedido da Câmara dos Estados Unidos sobre as medidas judiciais da Justiça brasileira contra a empresa, alegando que essas medidas violaram a lei do país. Ele também chamou Alexandre de Moraes de “ditador” ao compartilhar um vídeo do deputado federal Gustavo Gayer durante um discurso no Parlamento Europeu sobre a situação no Brasil.

O ofício que a X Brasil enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) reitera o cumprimento da ordem da Câmara norte-americana, mas destaca que os documentos solicitados “são confidenciais e estão resguardados por sigilo judicial”.

Nos últimos tempos, Musk tem criticado Moraes por impor o que ele chama de censura a determinados perfis na rede social X. Ele também declarou que restauraria as contas desses perfis, desafiando as ordens judiciais brasileiras. Além disso, Musk anunciou sua intenção de revelar as determinações do magistrado relacionadas às restrições impostas por meio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em resposta à ofensiva, Moraes incluiu Musk no inquérito das “milícias digitais” e ordenou uma investigação conduzida pela Polícia Federal para apurar as circunstâncias das declarações feitas pelo empresário.

A decisão de tornar públicas as ordens contra a empresa X surgiu após a divulgação dos chamados “Twitter Files”. Esses arquivos consistem em e-mails internos de advogados da empresa no Brasil, que revelaram pressões exercidas pelo STF, pelo Congresso e pelo TSE para obter dados pessoais de usuários que criticavam os tribunais e o processo eleitoral.

Source Link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

3 respostas

  1. Lembra de quando se dizia que com o Lula presidente o Brasil voltaria a ter destaque internacional? Então…

    1. Boa! Inclusive, com uma possível guerra mundial a caminho, o Brasil está do lado errado, com o apoio ao Irã/Hamas e críticas e comparações bizzaras contra Israel. Tudo isso por conta da galera do FazoL.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *