Pesquisar
Close this search box.

Percepção de piora na economia supera em muito a de melhora, aponta pesquisa

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

Segundo o levantamento, 41% dos brasileiros acreditam que a economia piorou nos últimos meses, contra 28% que viram melhora

Resultados de pesquisa Datafolha divulgados nesta segunda-feira, 25 de março, mostram que os brasileiros estão pessimistas com a economia.

Segundo o levantamento, 41% dos brasileiros acreditam que a economia piorou nos últimos meses, contra 28% que viram melhora.

Essa é a primeira vez que o pessimismo supera o otimismo. 

No estudo anterior, de dezembro, o pessimismo estava em 35% e o otimismo, em 33%, o que configurava empate técnico, dentro da margem de erro de dois pontos para mais ou para menos.

O Datafolha também perguntou sobre as perspectivas para o futuro. 

Nesse âmbito, a expectativa de melhora para os próximos meses caiu de 47% para 39% desde dezembro, ainda acima da expectativa de piora, que foi de 22% a 27%.

Os brasileiros estão mais pessimistas também com aspectos específicos da economia, em especial inflação e desemprego.

Exatos 60% esperam piora da inflação. Em dezembro, o índice era de 51%. Quanto ao desemprego, a previsão de alta foi de 39% a 46%.

Reprovação empata com aprovação

O índice de reprovação do governo Lula entrou em empate técnico com o de aprovação pela primeira vez no terceiro mandato, segundo pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira, 21 de março.

A reprovação, que envolve avaliações de “ruim” ou “péssimo”, está em 33%, enquanto a aprovação, “ótimo” e “bom”, fica em 35%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Avaliação do governo como “regular” chega a 30%.

A aprovação oscilou três pontos para baixo e a reprovação, três para cima, desde a última pesquisa, de dezembro.

Lula derrete em 2024

Pesquisa da Atlas Intel divulgada nesta quinta-feira, 7 de março, mostra que a avaliação dos brasileiros sobre o governo Lula caiu em todas as áreas em 2024.

“Vista como uma âncora de sustentação da aprovação do governo, a imagem negativa de Lula superou numericamente sua imagem positiva pela primeira vez desde agosto de 2022”, destacou o instituto.

Hoje, a imagem de Lula é negativa para 49%, enquanto a positiva está em 47%. Em janeiro era positiva para 53% e negativa para 45%.

Segundo o CEO da Atlas Intel, Andrei Roman, o resultado mais importante da pesquisa é esse: “Tradicionalmente, a popularidade pessoal do Lula era a principal âncora da aprovação dos seus governos. Pela 1a vez, o governo passa a ter uma percepção melhor de desempenho do que o presidente”.

Quedas

Entre janeiro e março, as avaliações positivas, “ótimas” e “boas”, caíram de 40% a 28% em “Justiça e combate à corrupção” e de 36% a 24% em segurança pública.

Essas foram as quedas mais vertiginosas.

A derrocada foi de 47% para 38% sobre relações internacionais, de 38% a 30% sobre “Responsabilidade fiscal e controle de gastos”, de 48% a 41% sobre “Direitos Humanos e igualdade racial”, e de 36% a 24% sobre meio ambiente.

Nesse meio tempo, as avaliações negativas, “ruins” e “péssimas”, decolaram. A avaliação negativa sobre segurança pública subiu 14 pontos, de 52% a 66%.

As avaliações negativas sobre “Responsabilidade fiscal e controle de gastos” e “Justiça e combate à corrupção” também estão acima dos 50% incluindo a margem de erro. 

Elas chegam a 58% e 55%, respectivamente.

A Atlas Intel entrevistou 3.154 pessoas de todo o Brasil entre 2 e 5 de março. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais e para menos, com nível de confiança de 95%.

O Antagonista

Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Uma resposta

  1. O cidadão de esquerda não muda de partido. Só fica temporariamente descontente, quando vai fazer compras e os preços dos produtos o assustam. As pesquisas devem ter sido feitas quando eles saem do mercado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *