Pesquisar
Close this search box.

Representante do X no Brasil renuncia ao cargo dois dias após polêmica de Elon Musk

Foto: Reprodução.

Diego de Lima Gualda, que atuava como representante e administrador da “X” no Brasil, submeteu sua renúncia, conforme registrado na Junta Comercial de São Paulo. As informações do G1.

A renúncia foi formalizada em 8 de abril, dois dias após Elon Musk, proprietário da “X”, criticar o ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com os registros da empresa, Gualda assumiu como representante da “X” no Brasil em agosto de 2023. Ele foi indicado como procurador e administrador da plataforma no país.

Gualda, que é advogado, também já ocupou a posição de diretor jurídico do antigo Twitter no Brasil. Antes de se juntar à “X”, ele atuou em várias outras empresas, incluindo como representante do Yahoo.

Em 6 de abril, Elon Musk utilizou a própria plataforma para acusar Alexandre de Moraes de censura e de ameaçar prender funcionários da “X” no Brasil. Ele ainda afirmou que poderia reativar contas bloqueadas por ordens judiciais.

No dia seguinte, Moraes ordenou uma investigação sobre a conduta de Elon Musk e instruiu o antigo Twitter a cumprir as decisões judiciais, sob pena de multa de R$ 100 mil para cada conta bloqueada que fosse reativada.

Na decisão, Moraes declarou ter identificado sinais de “obstrução de Justiça e incitação ao crime” nas ações de Musk. Além disso, o ministro concluiu que o bilionário utilizou as redes sociais para, segundo ele, disseminar desinformação e desestabilizar instituições do Estado Democrático de Direito.

“Na presente hipótese, portanto, está caracterizada a utilização de mecanismos ilegais por parte do ‘X’; bem como a presença de fortes indícios de dolo do CEO da rede social ‘X’, Elon Musk, na instrumentalização criminosa anteriormente apontada e investigada em diversos inquéritos”, escreveu.

Em outra parte da decisão, o ministro enfatizou:

“AS REDES SOCIAIS NÃO SÃO TERRA SEM LEI! AS REDES SOCIAIS NÃO SÃO TERRA DE NINGUÉM!” Após a decisão de Moraes, Elon Musk lançou novas críticas ao ministro. O bilionário postou que Moraes é um “ditador brutal” e que tem o presidente Lula “na coleira”.

Representantes da “X” no Brasil devem ser ouvidos pela Polícia Federal nos próximos dias.

Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Uma resposta

  1. Há um sério risco de essas pessoas receberem voz de prisão após prestarem depoimento. Confio na possibilidade de serem tirados do país até esse período triste passar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *