Pesquisar
Close this search box.

Segunda Colunista, Ministros veem com apreensão decisão de incluir Musk no caso das milícias digitais

Conforme relata a jornalista, a duração dos inquéritos das “milícias digitais” e das fake news, sob a relatoria de Alexandre de Moraes, tem desagradado alguns de seus colegas no Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com a colunista, essa análise voltou a ser ouvida nos bastidores da Corte, sobretudo, a partir da noite de domingo (7), quando Moraes incluiu Elon Musk — dono da rede social X (antigo Twitter) — como investigado no inquérito das milícias digitais, aberto em julho de 2021. Na mesma decisão, o ministro do STF determinou a aplicação de multas para a rede social em caso de descumprimento de decisões já tomadas pela Justiça brasileira.

A repórter ainda acrescenta que o imbróglio começou após Elon Musk criticar Alexandre de Moraes em seu perfil no X e dizer que a plataforma era forçada, por decisões judiciais, a bloquear contas no Brasil, o que Musk classificou como censura. Ele afirmou ainda que o X não iria cumprir tais decisões da Justiça brasileira e reativaria perfis que foram bloqueados por dispararem conteúdos supostamente falsos, antidemocráticos, além de incitarem ódio contra pessoas e instituições do país.

A Colunista enfatiza que se por um lado, a posição de Moraes tem sido vista de maneira unânime como importante para demarcar o respeito às leis e ao Judiciário do Brasil, por outro, a inclusão de Musk como investigado está dividindo opiniões. Na avaliação de assessores e interlocutores do Tribunal, colocar o dono do X como investigado pode ampliar de forma equivocada o debate sobre a regulamentação das big techs.

Conforme relata na coluna, Ministros e interlocutores ouvidos afirmaram, reservadamente, que a protelação das investigações pode endossar a narrativa de “perseguição política”, enfraquecendo o material que “sustenta legitimamente os inquéritos”, nas palavras de um ministro.

A Colunista finaliza que além das milícias digitais, a duração de outro inquérito também vem sendo alvo de críticas: o das fake news, que já dura cinco anos, aberto em março de 2019.

Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

4 Responses

  1. Esse ministro se impõe pelo medo, seja aos congressistas, seja às autoridades do executivo e aos próprios colegas. De onde lhe vem esse poder?
    Que armas ele tem para intimidar uma nação inteira, empoleirado apenas num cargo que lhe foi outorgado sem voto?

  2. Parece que, conforme o Paulo Figueiredo colocou no seu programa da tarde de hoje, haverá um afastamento do ministro morais por parte de seus companheiros de trabalho. Assim, a sua queda poderá ser mais rápida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *