Pesquisar
Close this search box.

Urgente: PF prende 3 suspeitos de mandar matar Marielle Franco

Foto: Reprodução/VEJA.

A Polícia Federal prendeu na manhã deste domingo (24/3) três suspeitos de mandar matar Marielle Franco.

A Operação Murder Inc. apura os homicídios da vereadora e do motorista Anderson Gomes e a tentativa de homicídio da assessora Fernanda Chaves.

A polícia prendeu o deputado federal Chiquinho Brazão (União-RJ), seu irmão Domingos Brazão, conselheiro do Tribunal de Contas do Rio, e Rivaldo Barbosa, ex-chefe de Polícia Civil do Rio.

A ação conta com a participação da Procuradoria-Geral da República (PGR) e do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

O Supremo Tribunal Federal expediu três mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão, que as autoridades cumpriram todos na cidade do Rio de Janeiro.

A operação tem apoio da Polícia Civil do Rio e da Secretaria Nacional de Políticas Penais, do Ministério da Justiça e Segurança. Também são apurados os crimes de organização criminosa e obstrução de justiça.

Reduto político e milícia

Chiquinho e Domingos Brazão têm o reduto político e eleitoral em Jacarepaguá, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, historicamente dominado pela milícia.

Ronnie Lessa, assassino confesso de Marielle Franco, citou Chiquinho Brazão em sua delação. Brazão foi vereador pelo MDB na Câmara do Rio por 12 anos, incluindo os dois primeiros de Marielle (2016-2018), quando ocorreu o assassinato.

Em 2018, ele se elegeu deputado federal pelo Avante e, em 2022, conseguiu a reeleição para a mesma Casa legislativa, desta vez pelo União Brasil.

Até então, ninguém havia mencionado Chiquinho no caso Marielle.

Entretanto, o nome de seu irmão, Domingos Brazão, apareceu no depoimento do miliciano Orlando Curicica sobre o crime à Polícia Federal.

Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

2 Responses

  1. Parece até que foi feita uma operação da PF no domingo, para que o programa fantástico tivesse bastante assunto na noite desse domingo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *