Pesquisar
Close this search box.

Golpista do “amor” debocha de mulher após gerar um prejuízo de R$ 700 mil, diz site; OUÇA ÁUDIO

Após causar um prejuízo significativo, estimado em pelo menos R$ 700 mil, para uma residente do Distrito Federal, o estelionatário conhecido como “Don Juan” ironizou a dívida acumulada pela vítima, chegando a afirmar que “dinheiro não era tudo”.

Durante alguns meses de envolvimento com Júlio César Santos de Morais Lima (foto em destaque), de 43 anos, a mulher perdeu seu próprio apartamento, carro, um emprego estável de 15 anos e todas as economias bancárias.

Um áudio enviado pelo golpista para Weslaine Moura Neves, de 37 anos, evidencia sua tentativa de ganhar tempo ao enrolá-la com promessas falsas de que quitaria a dívida. A gravação foi compartilhada após o estelionatário descobrir que estava sendo investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por estelionato amoroso.

Durante o áudio, Júlio César tranquiliza a mulher, alegando que assumirá os pagamentos e a acusa de estar “desesperada por dinheiro”. Ele destaca: “Weslaine, deixa eu te falar, não precisa pirar por causa disso, não. Eu vou pagar o ativo, eu vou pagar tudo, os cartões, tá bom? O que eu devo. Você pode pensar que eu não tenho nada, você pode pensar que eu tenho dinheiro escondido, mas infelizmente eu não tenho não. […] Não, você está desesperada por causa de dinheiro, para com isso. Dinheiro não é tudo na vida, não. Não tem nada em atraso”.

Apesar de acumular uma dívida de pelo menos R$ 700 mil em razão de gastos com cartões de crédito e financiamento de carros em nome da vítima, o golpista nega que esses pagamentos sejam considerados dívidas e se proclama um homem “correto”.

Com habilidades persuasivas e uma personalidade encantadora, Júlio César, vendedor de carros, conheceu Weslaine em uma loja de escapamentos onde ela trabalhava. O golpista, com lábia afiada, começou a se relacionar com ela após levar seu carro para uma instalação de um engate. Em poucas semanas de namoro, o casal decidiu morar no apartamento da vítima em Ceilândia.

No final de 2022, após um curto período de relacionamento, o estelionatário convenceu Weslaine a vender o ágio de seu apartamento por R$ 180 mil e se desfazer de um Honda Civic. Mudaram-se para Balneário Camboriú, em Santa Catarina, onde o golpista fez a companheira pedir demissão do emprego de 15 anos.

Weslaine relata que todas as despesas eram custeadas por ela, enquanto o golpista vivia uma vida de alto poder aquisitivo, frequentando restaurantes caros. Ela acabou abrindo novas contas e tendo cartões de crédito com limites superiores a R$ 100 mil utilizados pelo estelionatário. Vários carros foram comprados e financiados em seu nome, e até a irmã do golpista usou seu dinheiro para adquirir cinco televisões.

Após descobrir que Júlio César enfrentava processos judiciais por estelionato, a vítima percebeu que não tinha mais dinheiro na conta, estava desempregada e havia uma série de carros financiados em seu nome. Expulsou o golpista de casa, registrou ocorrência por estelionato e solicitou medidas protetivas para mantê-lo afastado.

Com informações de Metrópoles



Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *