Pesquisar
Close this search box.

Polícia Federal identifica homem que abordou Gilmar Mendes em Lisboa

Foto - WILTON JUNIOR/ESTADÃO / Estadão

Homem trabalha como servidor INSS

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, entrou com uma representação na Polícia Federal (PF) contra um homem que o teria abordado no Aeroporto de Lisboa. Identificado como Ramos Antonio Nassif Chagas, o acusado trabalha como servidor do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

De acordo com o relato do magistrado, ele aguardava o seu embarque em uma cafeteria do aeroporto quando o homem se aproximou. O servidor então disse: “Você e o STF são uma vergonha para todo o Brasil e para todo o povo de bem; infelizmente, um país lindo como o nosso está sendo destruído por pessoas como você”.

O vídeo do episódio foi publicado em redes sociais e amplamente compartilhado. 

Os advogados de Gilmar vão pedir uma investigação criminal do caso. Eles também pretendem mover uma ação de reparação por danos morais. A Controladoria-Geral da União (CGU) também vai atuar na apuração.

“Não bastasse a ofensa pessoal, o agente criminoso também divulgou o vídeo no Twitter/X para atingir um público indeterminado e ampliar os danos causados à minha imagem e a da Suprema Corte”, relatou Mendes na representação.
Segundo o magistrado, a abordagem do servidor teve a intenção de intimidá-lo e “desestabilizar o funcionamento da instituição”.

Source link

compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

2 respostas

  1. Esse Iluministro do STF é um corrupto, um ladrão vulgar que se vale da toga para atacar e ameaçar cidadãos de bem… Ele não suporta quando dizem a verdade na sua cara e avalia qualquer crítica como ataque e conspiração!

  2. Isso aí, Sergio. Cada vez mais tomamos consciência do que o STF está fazendo em nome de defesa da democracia, só não deixa claro, que é a democracia deles e quem ousar criticar, perguntar, emitir opinião, sugerir algo vai arcará com opressão digna de regimes autoritários, cerceando aqueles que omitem opiniões e tratando de encontrar “suporte legal” ao que fazem. Será que pensam que não estamos vendo isso? Por que nosso Senado está tão omisso? O que será que uma pesquisa do grau de satisfação no legislativo e judiciário brasileiro mostraria, hein? Claro que com amostra dentro das exigências técnicas que realmente represente a população. Tomara surja algum herói ou milionário para bancar uma pesquisa dessa!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *